segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Entrevistas com lideranças - Barack Obama

Estirado em sua sala oval onde recebe os convidados mais ilustres de todo o mundo, Barack Obama olhou-me firme e sorriu somente após a secretária lhe cochicar meu nome em seu ouvido.

- André.

- Que André? - perguntou Obama.

- O do blog que o senhor acompanha diariamente e faz comentários anônimos!

- Ah, sim! - disse Barack Obama visivelmente emocionado por receber minha visita. - Mas eu é que deveria visitá-lo!

- Sabe como é! Eu já estava nos Estados Unidos e resolvi dar uma passadinha. Até porque não gosto muito de receber visitas lá em casa. Tem que arrumar tudo, minha esposa fica tímida e não pode lavar roupa por um tempão... Melhor aqui!

Pude perceber primeiramente que ele brincava com os pés fora dos sapatos. Não que eu quisesse, mas olhei indisfarçadamente. Obama deu um risinho frouxo, chamou a filha mais nova e ordenou que lhe calçasse os sapatos. "E tira essa chapinha horrível! Você é filho do primeiro presidente negro dos Estados Unidos, não do Michael Jackson!", disse Barack, mais severo do que a situação prescindia. "Hoje todo mundo quer ser negro!", completou. E ao notar que os olhos da filha estavam marejados, amenizou como o bom representante público que é: "Você está querendo chorar de vergonha, não é? Não chora, não. Você chora porque enquanto você calça o presidente, seu pai é presidente dos Estados Unidos. Você pode evoluir na carreira, minha filha. Eu mesmo já fui office boy."

Já calçado, olhei para Obama à procura de defeitos. Ele não é somente o primeiro presidente negro dos Estados Unidos; o povo ainda não conseguiu perceber que ele é, na verdade, o primeiro presidente perfeito deste país. Aliás, este é o único defeito de Obama: Não ter defeitos. É bonito, inteligente, negro, saudável, diplomado nas mais importantes faculdades do mundo, bem casado... Enfim, um homem sem defeitos! Eis um homem incapaz de xingar o craque adversário ou de ser injusto na comparação futebolística. Primeiro porque não gosta de futebol, depois porque sequer entraria numa discussão futebolística, sempre propícia a injustiças.

- Obama. Você me desculpe, mas quais são os seus defeitos?

Ele riu copiosamente, como se eu fosse a primeira pessoa que dissesse o que ele e todos os outros sabem. Bateu até palminhas, como se isso fosse um elogio.

- É sério, presidente. O senhor não tem defeitos, e isso pode ser muito ruim para o senhor. Imagine na hora de uma negociação, em que você não pudesse fazer um charminho? Ou então quem vai ter pena do senhor? Eu tenho um gato, o Jaiminho, que é muito mais bem tratado que os demais por ter um defeito na perna. O senhor não manca! Fora que nenhuma qualidade se sustenta sem um defeito. Sabe por que o mundo é tão injusto? Porque Deus é perfeito! Já basta Deus de perfeito, Obama!

- Eu fumo e tenho esta verruga aqui, ó. Serve?

- Fuma?! Você fuma, presidente?! Mas que boa notícia! Excelente! Graças a Deus, que o senhor fuma. Graças a Deus e ao seu ímpeto adolescente!

Se Obama se gabou do primeiro suposto elogio (quando eu disse que ele não tem defeitos), agora ficou insuportável! Ergueu o nariz e fiquei muito satisfeito por forjar mais um defeito no nosso presidente. Nosso, não! Deles! Agora Obama é também arrogante. Com três defeitos já se pode vislumbrar um bom mandato. Se não um mandato brilhante, pelo menos decente.

Esta entrevista já começou mais reveladora do que se esperava. Nas horas mal dormidas no hotel, pensei em como encontrar um defeito de Obama. Um já bastava. Passaria a entrevista inteira, se fosse necessário, procurando defeitos no homem perfeito. Um defeito já tranqüilizaria o mundo. Mas três?! Fiquei até emocionado, e o leitor mais atento perceberá que daqui em diante, o ritmo da entrevista cai um pouco, mas continua sendo uma brilhante entrevista.

Conversamos, então, um pouco sobre a sucessão presidencial. Não falamos mal de Bush porque tudo o que era para falar mal do ex já foi falado. Em nosso duelo intelectual, contava pontos elogiar a grande besta! "Tinha um belo cabelo", disse Obama. "Portado de um belo cabelo, penteava-se maravilhosamente!", completei. "Os óculos combinavam com as mechas grisalhas". "Menos, menos", disse eu já menos exaltado, cortando a brincadeira presidencial.

Contei que Bush havia lhe deixado alguns queijos no freezer presidencial. Obama chamou prontamente a filha e ordenou que verificasse o freezer. Ela estava com os olhos inchados, e, muito emburrada, dirigiu-se ao freezer. Cada passo da menina parecia passo de gigante. Criança emburrada é capaz de incomodar muito mais que adulto emburrado. Basta ver que a Michelle Obama estava de péssimo humor no canto, de braços cruzados e contando com a perna cada segundo que se passava desta entrevista. "Michelle tem ciúmes de você. De noite, passo mais tempo lendo seu blog do que na cama com ela!", disse Obama.

- Pai! O queijo está vencido!

Neste instante notei que estávamos falando tudo em português! "Eu aprendi português para ler seu blog, e as crianças aprenderam por influência minha. Michelle tem preguiça."

- Ah, sim. - respondi disfarçando o indisfarçável contentamento.

Era o momento de encerrar a entrevista. Se Michelle Obama já não agüentava mais, o que dizer de Juliana Ursípedes, que me esperava no hotel após ter recebido a promessa de que ganharia um sapato novo assim que eu chegasse? Entreguei a Obama um presente.

- Ah! Uma caneta! Era justamente do que eu estava precisando! Deixa eu ver o cartão.

- O cartão, você vê depois.

Eis o cartão:

"Obama,

Fiz questão de não tirar o preço desta caneta caríssima para que você soubesse do tamanho do apreço que nutro por sua pessoa. Grande homem!

Abraço,

André"

Quando me preparava para ir embora daquela casa branca e enjoativa, Obama me chamou ao pé do ouvido. “Preciso anunciar uma coisa! Faço questão que saia em primeira mão no seu blog!”, disse muito baixinho. “Fala! Fala!”, disse já pensando na audiência. “Vou fechar Guantánamo em um ano!”, disse em tom garboso. “É?”, perguntei. “É! Daqui a um ano esta prisão fechará para reformas! Ampliaremos Guantánamo e ela será a maior prisão do mundo!”, concluiu o grande chefe de estado.

Cacilda!

4 comentários:

Carolina Bella disse...

shiauhsaiuhasuiashi
malz, eskeci de add à lista de blogs!!! o erro foi corrigido ok???

EM BLOGS LEGAIS, vc esta lah!

me dah uma força tbm se puder!
Abraços!

Anônimo disse...

Quando vc vai entrevistar alguém realmente importante? Tipo o Belluzzo, por exemplo....

Ass. Um Parmerista

Bruna disse...

andré, teu blog tá uma graça! e com graça! haha

(bruna tentando ser engraçada)

ri demais na parte das críticas. a do frota é ótima e a de "um bosta" tb.

até mais!!!

Juliana disse...

O seu blog tem rompido fronteiras! O Barack Obama, influenciado por seu blog, resolveu criar o Barack O´blog. Entre: www.whitehouse.gov/blog

Parabéns. Sua genialidade só não é maior que meu amor por você!

Juliana