terça-feira, 16 de dezembro de 2008

O orgulho divino

Deus, como se sabe, é muito orgulhoso de suas obras.

Dizem que é Ele é incapaz de olhar para uma de suas criações sem um gesto de doçura. Outro dia ele elogiou um mendigo de dread locks fedido. Disse que ele era lindo! Os anjos que estavam perto argumentaram:

- Mas é um mendigo!

E Deus:

- Um lindo mendigo!

Antes de ser o Deus da bondade infinita, Ele é o Deus do orgulho infinito.

O maior orgulho é o de ter criado todo o mundo em apenas sete dias. Ele disse:

- Enquanto uma mão estava no Taj Mahal, a outra estava no Cristo Redentor! Uma mão na Torre Eifel, outra na favela de Paraisópolis! Uma mão no homem, outra nas tartarugas! Acho que é por isso que os homens ficam com o pé cascudo.

O que Deus não admite é que o curto tempo das criações não é uma qualidade. Ele fez tudo precisando acabar logo, em sete dias! E por puro capricho. Sete é o número da sorte, ele dizia.

Isto ocasionou uma série de defeitos de fabricação na Terra.

Quando estava terminando o Japão, Deus viu um buraquinho em uma das ilhas. Foi chegando mais os olhos e saiu muita lava deste buraquinho. Era o primeiro vulcão. Deus tapou com o dedo. Mas no México, no Havaí, na Itália, em vários outros lugares foram escapando vulcões. Até a hora em que o décimo primeiro vulcão surgiu, e Deus já não tinha dedos para todos eles. Ele disse:

- Deixa assim mesmo!

As infiltrações são outros problemas. O projeto atabalhoado da Terra desequilibrou as águas. Enquanto a Amazônia tem água que sobra, o sertão, ali perto, sente muita falta. Para isso, Deus pensou:

- Eles transpõem o Rio São Francisco, depois!

As infiltrações causaram também problemas em Santa Catarina, por conta das terras frágeis. Qualquer desequilibriozinho é capaz de derrubas casas e matar tanta gente!

A Antártida, que hoje em dia tem lá seu certo charme, causou muita dor de cabeça ao Ser Divino. Dizem que no sexto dia, às 20:36, Ele tentava de todas as maneiras esquentar aquele lugar. Parece até que fez um buraquinho na camada de Ozônio, para ver se esquentava de vez aquele continente gelado e derretia todo o gelo que estava acumulando.

Disseram que não era boa idéia, que podia acabar com a Terra. Um buraquinho que se abre ali é que nem um furo numa bexiga, ou num balão, que destruiria todo o resto.

Deus, muito calmo, disse o seguinte:

- Mas isso é só daqui a milhões de anos!

4 comentários:

Felipe disse...

Então tá longe ainda!

Ulisses Mattos disse...

Deus vai te pegar de porrada. Mas me chama pra te ajudar, pq gostei do texto.

marie. disse...

O mundo não ia acabar no ano 2000 com o bug do milênio?

jocivan pinheiro disse...

só não entendo ainda por que diabos deus criou o Acre (www.blogueriot.blogspot.com)